16.6.08

Azar do caraças





A nossa viagem até Gredos não correu muito bem. Pouco depois de atravessarmos a fronteira com Espanha o nosso carro avariou. Tivemos de ficar no Parque de Campismo de Cáceres. Com a história da greve dos camionistas não foi possível arranjar o carro de imediato. Faltava uma peça para substituir e como tal tivemos de esperar. Esperámos um dia, dois dias, três dias...ao fim do quinto dia, depois de várias visitas à cidade de Cáceres e de um pulo a Monfragüe decidimos voltar para casa mais cedo. O nosso carro e a caravana só chegaram este fim de semana.

Aqui ficam algumas fotos destes dias

5 comentários:

Marta Nunes disse...

Olá Ana, tenho imensa pena que a viagem tenha acabado por correr como correu. Às vezes há estes "desvios" de percurso, mas gostei muito das imagens de Cáceres e Monfragüe. E pensar que estou tão perto de lá, tenho que estas férias fazer um roteiro assim, será que me pode dar umas dicas? Votei no selo muito bom. espero que seja um dos premiados.

Um beijo Marta

Ana disse...

ola
que pena
mas as fotografias estao lindas

sapatinhos de verniz disse...

Foi mesmo azar!
Mas pelas fotografias, não parece ter sido uma viagem em vão!

pandoracomplexa disse...

pelo menos podes dizer que conheces muito bem Cáceres

em gestão corrente disse...

Sempre foi assim; sonha-se meses seguidos com uma viagem, com uns dias de férias; sai-se em euforia com o rabo a dar a dar, de contentamento.
Dura pouco tempo!
No maior descampado possível aparece a menstruação à mulher e, claro, esqueceu-se dos pensos!
Mal se chega ao destino, pelo menos um dos cachopos adoece e lá andamos às voltas com a febre e a dor de ouvidos e de garganta!
Como Deus não dorme e está sempre a inventar coisas para nos entreter, o carro (que até aí sempre se portou bem), resolve avariar!!!
Haja Deus e paciência e para o ano estamos prontos para outra viagem!
PS: não se queixe muito: 5 dias numa das mais bonitas cidades espanholas (o mais monumental centro medieval da península) não é nada mau!
Saudações cordiais
António Ventura