24.2.07

sobre rodas


Esta tirou o Daniel.


"book cell" de Matej Kren

Nós e o Matej Kren no CAMJAP esta tarde depois de um passeio sobre rodas muito atribulado pelo Jardim da Gulbenkian. Um voto negativo a esta instituição pelo facto de ter um jardim fabuloso mas que não pode ser desfrutado por todos pois é desprovido de acessos a cadeiras de rodas e a carrinhos de bebés. Uma vergonha!

7 comentários:

Anónimo disse...

Me ha encantando pasearme por tu blog. Y he disfrutado muchisimo con los links! Aqui te dejo una http://www.rogerolmos.com/ que seguro que te gusta. Gracias!

rutadelmar disse...

a pesar de que me cuesta un poco ller algunas palabras del portugues, no me pierdo tu blog desde que lo descubri hace unos meses. Felicidades por tu bebe, que es precioso y por el blog!

mimiko disse...

E se colocassemos um post-it em cada local que tem maus acessos para cadeiras de rodas, carrinhos de bebé e invisuais, Portugal estaria todo coladinho!
Bjinhos

Papoila disse...

Ola, adoro papeis, escrever, ler, livros...
Bjinho para ti!
Voltarei,
Papoila Sonhadora,

Vânia Barbosa disse...

Quando entrei nesta obra de Matej Kren...

Bem, adorei! É Impressionante.

sonia disse...

quando comecei a andar de carrinho de bebe e que percebi o quanto deve ser dificil ser deficiente motor. na holanda as coisas sao mais ou menos, as pistas de bicicleta sao aproveitadas, mas mesmo assim para entrar no comboio e preciso marcar com antecedencia, vir um elevador especial ou entao alguem carregar a cadeira de rodas.

em lisboa as dificuldades sao mais do que muitas, carros mal estacionados, o vidraco do chao (lindo) mas quase sempre esburacado, a falta de rampas, etc etc etc.

fotos lindas!

Anónimo disse...

Durante 4 anos trabalhei precisamente nesse local :) Mesmo à direita tem a recepção onde tantas vezes recebi o visitante que perguntava sempre se podia fotografar a instalação, mas "..só por fora..." dizia eu, a malta não ficava lá muito contente. Eu digo, que tal como se pode ver...tiram-se fotos muito bonitas na parte de fora da obra de Matej Krén
Perdão pela intrusão, estava de passagem e deparei-me com este blog, e, claro não podia deixar de comentar.

Bem haja

Miguel