18.6.06

de tarde


descansam ainda vermelhas e afogueadas depois de tantas horas de trabalho árduo...

plastique monkey

11 comentários:

katraponga disse...

Gostei muito de conhecer o teu blog, e o teu site também!

I r i n a disse...

Me gusta mucho tu blog!

Anónimo disse...

Pois é... esta cena dos blogs é uma constante punheta no ego que acaba por estagnar o sentido crítico. Os comentários são do género "tenho que dizer alguma coisa, pois tenho que me mostrar presente. Mas tenho que ser breve e superficial para: 1- ter tempo de responder e comentar os 68 blogs dos meus novos amigos; 2- Não dizer exactamente o que penso para não criar inimigos".

Pois é querida Ana. O meu primeiro comentário para o teu trabalho e blog, tal como eu o conheço, é o seguinte:

Como artista plástica de formação, penso que podias fazer muito melhor. Estudas-te técnicas e modos e formas de lá chegar mas posicionaste numa plataforma artística demasiado cor de rosa. Esta é a minha opinião. Vale o que vale. No entanto acho importante ouvires isto, até para que a música nos teus ouvidos seja outra, diferente da do costume. Talvez guardes mais tempo dentro de ti este comentário do que... "gosto muito do teu blog" sem sequer explicarem porquê.

No meu ver, o balanço no teu trabalho, terá que passar por uma tentativa de exprimir mágoas, tristezas, medos, pânicos, angústias. Sentimentos estes que, com certeza, terás imensos, como todos nós. Talvez nessa altura o teu trabalho ganhe profundidade e consistência.

Gostava mesmo muito de te ver sair desse registo infantil, onde nada se passa e tudo se pinta.

Olha para dentro, bem para dentro, e pinta-te a ti.


(Para já, anónimo)

Anónimo disse...

bom, depois deste último comentário, aproveito para dizer que tenho um "vírus" em casa (quem conhece sabe do que falo!)que exprime uma série de outras coisas (enumeradas pelo anónimo). estas coisas são assim mesmo há quem goste e quem não!
eu pelo que me toca (costumo dizer ao rui que basta um risco teu num papel, para me por bem disposta!)GOSTO MUITO DO TEU TRABALHO!

beijitos dos açores!
fiz hoje a minha 1ª encomenda á liliana, estou ansiosa que chegue!!!)
mais beijitos!
silvia

daniel disse...

Pois é pena não sabermos quem comenta assim pois por trás de um qualquer trabalho, bom ou não há sempre um nome. Tudo tem um pai e uma data de nascimento. Se assim não for não vale de nada.

Um comentário anónimo tem tanto valor como um diamante de plástico. Está lá mas não vale nada!

E já agora estudaste não leva tracinho.

É preciso conhecer para julgar e este blog mostra uma infima parte do que é o mundo da ilustradora Ana Ventura. Vão com calma e identifiquem-se...

Anónimo disse...

Pessoal blogado:

Pois é... Finalmente ao fim de inúmeros comentários espalhados pelos últimos 10 "postes" consigo ler algo mais do que simples massagens no ego da ilustradora Ana Ventura. O problema não é, obviamente, da ilustradora. É antes da lógica que serve de base a este suporte artístico que, quando desprovido de sentido crítico, não serve para coisa alguma.


Nota 1: Obrigado Daniel pela correção linguística! É precisamente disso que se trata...
Quando os meus textos não passam pelo word ficam uma desgraça. Mais uma vez obrigado. As minhas desculpas, por este, e por futuros erros ortográficos. Ainda assim as palavras são como as cores: apenas interessa o que fazemos com elas.

Ainda mais uma coisinha (não me leves a mal): Revê lá o sítio ondes colocas vírgulas para que o texto adquira mais musicalidade e, por conseguinte, seja mais atractivo e estimulante na leitura. E olha que este tipo de correções não há word que faça.

Nota 2: Ana, conheço um pouco mais do teu trabalho do que o exposto neste blog. Esta era a primeira coisa que te queria dizer. A segunda... é que mereçes tudo de bom na vida, inclusivé uma tentativa de crítica construtiva da minha parte. Nunca escrevi uma palavra, das poucas que até agora ousei escrever, que assentasse noutro pressuposto. Um beijo.

---------------------------------

Saberem quem é o emissor destes textos, apenas serve para uma certa descarga emocional desencadeada pelos ditos. Não sou nem pretendo ser crítico de arte, apenas acho que o que escrevo pode ser lido sem raiva.

Ainda assim eu disse...

"(para já, anónimo)"



PS - Isto posso dizer já: Sou um gajo!

Anónimo disse...

propósito desta sequência fantástica e inédita de comentários (neste blog), eis que me apetece dar um grande viva ao sr gajo anónimo e dar-lhe todo o crédito pela crítica que aqui deixa. de facto grande parte da comunidade "blogger" é mais adepta do umbigo do que os mais recentes cartazes publicitários da época. enfim, o facto não é novidade nenhuma, sobre a questão já se escreveu muito e, pelos vistos, continua a haver razões para "trazê-la à baila". neste caso particular, perde-se a medida da vaidade da ana ao longo dos posts, das palavras (que escreve tantas vezes com erros)... adiante, a vaidade das palavras a par com as fotografias, com as compras, com tudo ou quase tudo o que aqui partilha.
quanto ao seu trabalho e ao registo que escolheu, eu diria que nem sempre uma ideia genial tem saída, recorrentemente as ideias básicas são as que mais vendem, é um golpe de sorte... ainda bem, pois claro, temos todos que fazer pela vida!

ana ventura disse...

Bom...acho que está na altura de responder a tanta crítica! Não considero que seja vaidosa com as coisas que costumo mostrar. O meu interesse é apenas partilhar coisas de que gosto com outras pessoas. Na minha opinião considero que os blogs são excelentes para isso mesmo, para partilhar experiências e gostos. Agora se nem todos gostamos das mesmas coisas, ainda bem!

Quanto a fortalecer o meu trabalho, acho óptimo! Obrigada pelas sugestões ao primeiro anónimo (desconfio quem seja :)

Quanto às palavras que escrevo, e muitas vezes com erros, admito, só peço que quando virem algum, corrijam! Sempre se aprende alguma coisa!

As críticas são sempre boas de ouvir desde que nos abram os olhos sem no entanto nos ofenderem!

Anónimo disse...

Pois é... Já estava a ficar preocupado de ainda não ter lido nada teu. Uma resposta. Não seria saudável não o fazeres...

De facto, os estímulos que presidem aos meus comentários neste blog têm que ver, sobretudo, com uma estética por ti usada que não me faz muito sentido. Pelo menos da forma continuada com que a aplicas.

Com modéstia, entendo a arte como um veículo de expressão de rigorosamente tudo o que nos vai na alma, corpo, mente, entranhas... Consequentemente, o que me levou a iniciar estes textos foi apenas uma vontade enorme de ver expresso por ti... o resto! O que falta... O que também faz falta... O que te falta pôr para fora para que o lápis, em circulo, encontre o seu fim e, ao mesmo tempo, o seu eterno princípio.

Em última instância, é óbvio que do que se fala são de gostos e estes... não se discutem. Diz o povo e, portanto, todos nós.

É portanto também óbvio, que tudo isto não passa de uma provocação à Ana Ventura - deixemos de fora designações como ilustradora ou artista plástica, que nada dizem e que para nada servem - com carácter absolutamente positivo. Se te magoei com algo, peço desculpa.

No entanto estou apostado em te visitar com algumas palavras, de quando em vez... Não me leves a mal.

Estava para fazê-lo desde os tempos da faculdade...

Um beijo gentil e atento!


Ass: ...o costume: anónimo, para já.

ana ventura disse...

Olá anónimo! Deixa-me que te diga que gostei daquilo que me disseste. Fizeste-me pensar :) Gostava de continuar a conversa mas não por aqui. Que tal por e-mail? Não me importo que te identifiques. Eu quase adivinho quem sejas :) e não levo a mal as críticas construtivas.

Anónimo disse...

Pois é... Dentro em breve dou notícias... por email!

Ass: O ainda anónimo...